Transo com homem, mas sou hétero


A humanidade vem crescendo e mudando a cada dia que passa, ao menos é essa a ordem que se espera, mas leia atentamente o texto abaixo, e tire suas conclusões, pelo alto grau de preconceito que temos hoje em dia, as pessoas preferem criar um rotulo, um achismo que as deixem confortaveis para viver sua homossexualidade e ao mesmo tempo continuar tendo o tão sonhado prestigio e respeito da sociedade.
Enquanto que todos adoram falar pelos cotovelos sobre o assunto, saiba que você que aponta o dedo na cara da sociedade para demonstrar o quanto você é desinformado(a), seu marido, irmão, tio, pode ser um homossexual que apenas vive de aparências, não podemos esquecer que essa prátuca se estende a mulheres também.
Saber em que sociedade vivemos, e seus costumes de alcova liberta qualquer mente atrasada e preconceituosa.
Leia o artigo abaixo do site "estilo" do uol e tire suas próprias conclusões, homens que pensam assim podem ser tudo, menos homens realizando fantasias sexuais, e menos ainda héteros...
"Conheça homens que transam com homens, mas não se consideram gays.
Para alguns homens, o desejo por outro homem não muda a orientação sexual...

imagem: Getty Images
Yannik D´Elboux
Colaboração para o UOL, no Rio de Janeiro

O arco-íris da sexualidade humana tem muito mais do que sete cores. Entre a heterossexualidade e a homossexualidade, existem tantas nuances quanto desejos.
No meio desse caminho, estão os HSH (homens que fazem sexo com homens). São homens que gostam de transar com outros, porém não se consideram gays.
“Nunca consegui me imaginar de mãos dadas ou trocando carinhos. Sexo com homem é grosseiro, por isso é só sexo”, diz Antônio* (nome fictício), 40, corretor de seguros, que se identifica como hétero.
Pai de um menino de cinco anos, ele já foi casado e namora apenas mulheres.
“Nunca conseguiria me relacionar afetivamente com um homem, tenho 101% de certeza, curto apenas a putaria na cama”, fala, negando qualquer hipótese de que poderia ser um homossexual enrustido.
A ideia de negação da verdadeira orientação sexual sempre surge quando alguém coloca em prática uma fantasia que não corresponde à sexualidade assumida.
Porém, para o sociólogo Felipe Padilha, membro do grupo Quereres – Núcleo de Pesquisa em Diferenças, Gênero e Sexualidade da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos), não há essa relação.
“O contato erótico entre homens não leva necessariamente a uma identidade.”
Para Flávio* (nome fictício), 25, analista de sistemas, tanto a homossexualidade quanto a bissexualidade estão mais ligadas aos sentimentos por alguém do mesmo sexo.

Por essa razão, ele se considera hétero, apesar de transar com homens desde os 15 anos. Flávio tem prazer em ser penetrado, mas, assim como Antônio, não se imagina namorando outro homem. “Meu desejo é apenas para sexo. É só tesão, talvez uma fantasia ou um prazer que a mulher não pode me dar.”
Prazer escondido
Nem todos os HSH desfrutam do sexo anal. “Não gosto de ser penetrado, apesar de já ter sido, fico desconfortável, mas curto uma lambida, o que é mais fácil ter entre homens”, conta Márcio* (nome fictício), 27, professor de história, que fez sexo com um amigo pela primeira vez há três anos por curiosidade.

Márcio tem uma parceira sexual há quase dois anos e prefere fugir dos rótulos. “Poderia dizer que sou bissexual, mas acho tais nomenclaturas desinteressantes. Minha orientação sexual é a de permitir entrar em contato e experimentar o mundo como aventura.”
Muitas vezes, as relações sexuais entre os HSH são mantidas em segredo por causa do preconceito em relação a esse tipo de comportamento. “Diferentemente dos homens, que adoram quando duas mulheres ficam, muitas mulheres não ficariam com um homem que já transou com outro.
Acham que o cara é gay e não serve para elas”, afirma Flávio, que prefere não contar sobre esse aspecto da sua vida para as namoradas até sentir abertura para isso.
Márcio fala que já revelou para algumas parceiras que sente atração por homens e até participou de uma transa a três com uma namorada.

Apesar dos preconceitos, tabus e do machismo , o professor diz acreditar que cada vez mais pessoas estão dispostas a viver os relacionamentos e a sexualidade de outras formas, além dos modelos tradicionais.
“Hoje em dia é mais fácil encontrar quem lide bem com essas questões, ainda mais em grupos de poliamor.”
Antônio diz que, quando começou a ter experiências com outros homens, chegou a se questionar se era gay. Contudo, percebeu que seu desejo não estava relacionado à sua orientação. Hoje, ele não se preocupa tanto com julgamentos morais.

“Sou muito homem no dia a dia, mas se quiser sentir outro pau serei bicha por minutos, horas e depois minha vida volta ao normal, o que importa é o meu prazer.”

Fonte do texto : http://estilo.uol.com.br/comportamento/noticias/redacao/2016/01/08/conheca-homens-que-transam-com-homens-mas-nao-se-consideram-gays.htm

ARTIGO LEGAL:
"Art. 46. Não constitui ofensa aos direitos autorais: III - a citação em livros, jornais, revistas ou qualquer outro meio de comunicação, de passagens de qualquer obra, para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor e a origem da obra"

"as imagens deste blog são retiradas da internet, se quiser credito pela autoria ou quiser que remova, é só entrar em contato conosco”

Artigo: Antônio S.

ASSUNTOS RELACIONADOS

Compartilhe Agora!

Related Posts

Deixe seu comentário, é um prazer para nós saber sua opinião!
OBS: Os comentários deixados no nosso site por leitores não reflete nossa opinião, portanto não somos responsáveis pelos mesmos.

Nos reservamos ao direito de eventuais erros em nossas postagens, deixe seu comentário e corrigiremos!

Comentários homofóbicos, racistas, agressivos ou intolerantes não serão aprovados.