Conto erotico gay - A entrevista de trabalho

Nessa semana recebi uma ligação de uma empresa para marcar uma entrevista de emprego.
No dia seguinte eu sai por volta do meio dia, poos precisava ser pontual, e também não conhecia o lugar, graças ao Gps cheguei a tempo, era uma empresa pequena, cheguei e em seguida a secretaria já me encaminhou para a sala do chefe.
Para minha surpresa um rapaz de aproximadamente 25 anos, alto e bem forte, me chamou atenção as mãos do rapaz, mãos enormes, brancas e com pouquíssimos pelos, fiquei inquieto pois era um cara muito lindo, e estava muito gostoso, com uma camisa social branca, e uma calça cinza, e gravata.
Ele se apresentou, disse se chamar Adriano, se levantou para pegar alguns documentos num armário e fiquei super excitado, pois a calça estava marcando aquela bunda toda empinadinha e que enchia aquela calça, a mala também não deixava desejar, mas fiquei na minha.
Percebi que ele era muito simpático, e sempre me olhando nos olhos, eu já não sabia mais oque fazer, eu já estava de pau duro, minha sorte é que eu tinha levado minha maleta que fiz questão de deixar no colo para que ele não percebesse nada.
A entrevista durou 20 minutos, estava contratado, fiquei muito feliz, afinal meu chefe era lindo e todo gostoso, eu jamais poderia te-lo, mas bateria muita punheta.
Ao final da entrevista ele disse que me lavaria na fabrica para que eu conhecesse a empresa e sua atuação, meu pau já estava mais calmo, mas ainda estava alto, mas estava disfarçado com minha maleta nas mãos.

-Eu vo te seguindo no meu carro Dr. Adriano!
-Vamos no meu carro, na volta você pega ele aqui e vai para casa, e nada de me chamar de Doutor, me chame apenas de Adriano.
-Deixa comigo.

Fomos todo o percurso conversando sobre a área de atuação da fabrica, Adriano com toda certeza seria um excelente chefe, simpático, sorridente, um cara super de bom.
-Lucas você se porta se eu passar no posto para abastecer?
-Claro que não, tranquilo.
Dois quarteirões a frente ele estacionou no posto...
-Completa por favor!
Adriano desceu do carro e foi ao banheiro, eu sonhei em ir também, mas fiquei na minha, afinal não tinha sido convidado, e tinha que me comportar pois estava empregado e tudo oque eu não precisava era de um problema.
-Nossa o banheiro daqui é bem cuidado.
-Não conhecia esse posto, ja passei aqui várias vezes mais nunca encostei.
-E você lucas, esse pauzão seu não amolece não?

Naquele momento engoli seco, Adriano tinha apertado meu pau, e quando olhei nos olhos dele, ele estava com uma cara de safado, aquele olhar pedindo sexo.
Eu so sorri, estava super sem graça, e não sabia oque fazer.

-Vai deixar eu mamar ele?
-E você vai deixar eu mamar o teu?
-Claro!

Adriano pagou o combustível e saímos dali, eu estava anestesiado, Adriano tinha se calado.
Em menos de 5 minutos, ele parou de frente uma casa que abriu o portão, entramos, ele desceu e ja veio ao meu encontro, ja veio me agarrando, me beijando.

Como era bom aquele beijo, era até doce, boca carnuda, quente, e que naquele momento era meu sonho, minha loucura, entramos nos beijando, ele rapidamente me jogou no sofa e parou em minha frente e já foi tirando a gravata.

Olhando nos meus olhos Adriano abriu botão após botão da camisa, aquele peitoral lindo e sarado, abdome trincado, abriu a calça, tirou, e em seguida tirou a cueca.
Uma rola linda, rosada, grossa, retinha, cheia de veias, com uma cabeça vermelhinha, depilado, com testículos grande...

Eu não perdi meu tempo, tirei logo minha roupa, ele veio se ajoelhou na minha frente e começou lambendo meus testículos, uma loucura, uma língua quente e molhadinha, ele subiu lambendo meu pau, vez ou outra me olhava nos olhos, um olhar super safado.
Quando ele abocanhou meu pau e colocou ele todinho na boca não resisti sem gemer, nunca ninguém tinha me chupado tão gostoso, eu delirava de prazer com aquele macho me chupando.
-Vem, quero sentir sua língua no meu cu....
Adriano se ajoelhou no sofá de quatro pra mim, uma bunda branca, malhada, e sem um fio de cabelo, cai de boca naquele cu, Adriano gemia como um louco...

-Vem, mete essa língua gostosa no meu rabo, me faz gozar faz!!!

Não aguentei e so dei uma cuspida naquele cuzinho que era todo meu, passei mais um pouco de saliva na minha rola, dei três batidas naquela bunda com meu pau e empurrei meu pau naquele cuzão rosadinho que era somente meu...

Era apertadinho, macio e que estava me deixando louco, com três bombada eu não aguentei e gozei, mas o tesão era tanto que meu pau não ficou nem um pouco mole, fiquei foi mais excitado, e como não deixei Adriano perceber eu comecei a meter cada vez mais forte.

Adriano gemia como um louco, e so pedia para que eu continuasse metendo, em seguida virei ele de frente, e comecei fuder ele num frango assado no sofá, enquanto metia naquele cu guloso eu mamava aqueles mamilos grandes, rosadinhos e deliciosos que so me deixava com mais tesão a cada minuto.
-Deixa eu sentar vai seu gostoso, quero sentir sua rola todinha esfolando meu cu...
Em seguida me sentei no sofá, Adriano veio e sentou no meu pau, entrou tudo, senti a bunda fria dele encostar nos meus testiculos, mas eu estava adorando, aquele cuzinho apertadinho, quentinho era a melhor comemoração que eu já tive na vida após uma conquista.

Adriano colocou as maos nos meus ombros e cavalgava na minha pica cada vez mais rápido, eu dava uns bons tapas naquela bunda gostosa e mamava aqueles peitoes deliciosos ele gemia como um louco...
Em pouco tempo eu senti algo quente jorrar em meu peito, quando abri o olho aquele pau maravilhoso jorrava jatos de porra em mim e Adriano gemia como um louco.
-Vem, goza vai, enche meu cuzinho de porra vem, quero sentir sua porra quente dentro de mim...
Não resisti e gozei, enchi aquele rabo de porra, meu pau latejava como um louco dentro daquele cu gostoso...

Dali fomos para o banho, tomamos banho juntos em silêncio nos admirando.
Quando saimos do banho nos beijamos por uns 5 minutos seguidos.

-Da próxima quero meter nessa sua bunda linda.
-Claro, me deu tanto prazer hoje, que tem direito de pedir oque quiser!
Adriano deu um sorriso de canto, ele me deixou no estacionamento da empresa dele e peguei meu carro e fui para casa, não acreditava que meu chefe era um tesão, não acreditava que tinhamos tido uma transa maravilhosa, nem acreditava que eu tinha gozado duas vezes na mesma transa...
...Não sei se eu estava sonhando, so sei que se fosse sonho queria sonhar naquele momento apenas com a segunda feira que seria meu primeiro dia de trabalho...





Use camisinha, e deixe seu comentário pois é muito importante para nós, e se quiser entrar em nosso grupo do whatsapp é so ir na opção contato e nos mandar seu nome+ddd+numero.

ASSUNTOS RELACIONADOS:




Compartilhe Agora!

Related Posts

Deixe seu comentário, é um prazer para nós saber sua opinião!
OBS: Os comentários deixados no nosso site por leitores não reflete nossa opinião, portanto não somos responsáveis pelos mesmos.

Nos reservamos ao direito de eventuais erros em nossas postagens, deixe seu comentário e corrigiremos!

Comentários homofóbicos, racistas, agressivos ou intolerantes não serão aprovados.